19 de Setembro de 2014

Do Uno (fragmento de Oscar Wilde)

Aquilo que o artista procura constantemente é aquele modo de existência no qual a alma e o corpo são um e indivisíveis, no qual o exterior exprime o interior, no qual a Forma se revela.
(...)
A Verdade na Arte não é uma correspondência entre a ideia essencial e a existência acidental; não é uma semelhança de forma e sombra, ou da forma espelhada no cristal à própria forma; não é um Eco que vem de um campo vazio, tal como não é o poço de água prateada existente no vale que mostra a Lua à Lua e Narciso a Narciso. A Verdade na Arte é a unidade da coisa consigo própria: o exterior tornado expressivo do interior: a alma incarnada: a união do corpo com o espírito.

[De Profundis]

17 de Setembro de 2014

Do Individualismo (fragmento de Oscar Wilde) - 2

E, acima de tudo, Cristo foi o mais supremo dos Individualistas. A humildade, como a aceitação artística de todas as experiências, é apenas um modo de manifestação. É da alma do homem que Cristo está sempre à procura. Chama-lhe "Reino de Deus" e encontra-o em todos. Compara-o com pequenas coisas, com uma sementezinha, com uma mão cheia de levedura, com uma pérola.
Isto acontece porque nós só compreendemos a nossa alma quando nos livramos de todas as paixões alheias, de toda a cultura adquirida, e de todas as possessões externas, sejam elas boas ou más.
(...)
Quando entramos em contacto com a alma, isso torna-nos simples como crianças, como Cristo disse que deveríamos ser.
É trágico que tão poucas pessoas alguma vez "possuam as suas almas" antes de morrerem. (...) A maioria das pessoas são as outras pessoas. Os seus pensamentos são opiniões das outras pessoas, a sua vida uma imitação, as suas paixões uma citação.
 
[De Profundis]

Do Individualismo (fragmento de Oscar Wilde) - 1

Estou muito mais individualista do que alguma vez fui. Nada me parece ter o mais pequeno valor, excepto aquilo que retiramos de dentro de nós. A minha natureza procura um novo modo de auto-realização.
 
[De Profundis]

Efectivamente gosto de aparências


9 de Setembro de 2014

{desabafo}

Ó amiga, tudo o que sei da vida aprendi a ver o Neverending Story!...
(Até podia mandar estampar isto numa t'shirt)

5 de Setembro de 2014

4 de Setembro de 2014

{anita mamã}

-O que é um acto?
-Depende do sentido da frase... Onde é que viste isso?
-É para saber o que é "um acto de amor verdadeiro"...

(Mais tarde lembrei-me que há uns dias vimos o Frozen e que a frase vinha daí. Os contos de fadas dão vontade de tentar quebrar feitiços)

3 de Setembro de 2014

memento mori

"Todos nós vamos morrer, que circo! Só isso deveria fazer com que nos amássemos uns aos outros.
Mas não faz."

Charles Bukowski

{querido diário }

Sonhei que era incapaz de caminhar perto do chão e que me envergonhava da minha incapacidade.
Deliberadamente rastejava em solitários treinos militares, acocorava-me mil vezes para alongar os músculos quadríceps, atava fitas entre os troncos das árvores para passar por debaixo.
Acordei como um balão de hélio murcho no canto de um quarto.